[QUARTAS] - O QUE É TEOLOGIA DA LIBERTAÇÃO? - COR JOVEM - Grupo de jovens católicos !!!!

COR JOVEM - Grupo de jovens católicos !!!!

" Criatividade a serviço da Evangelização "

Post Top Ad

[QUARTAS] - O QUE É TEOLOGIA DA LIBERTAÇÃO?

Compartilhe esse Post

Olá caros amigos de fé, hoje começaremos no site uma serie de cinco textos, todos postados as quartas feiras, aonde iremos aprender um pouco mais sobre a teologia da libertação, ela que para alguns é o câncer da igreja e para outros a verdadeira salvação, então vamos de início entender o que significa a teologia da libertação, sua origem e seus principais fundamentos.
O que é Teologia da Libertação?
Teologia da Libertação se apresenta como um movimento teológico supra-denominacional, não se vincula a nenhum partido político, mas pensa em uma teologia que possa influenciar a política, interpretando os ensinamentos e o projeto de Jesus Cristo em termos de uma libertação das opressões econômicas, políticas ou sociais. A Teologia da Libertação foi entendida e descrita, pelos seus principais representantes como a reinterpretação analítica e antropológica da fé cristã, em vista dos problemas sociais existente em particular na America Latina.
Características da Teologia da Libertação
Assim, uma das características básicas da Teologia da libertação é a negação de uma esperança transcendente. Não se espera o reino de Deus na transcendência, mas sim na imanência deste mundo. Seu golpe, porém, se caracteriza pelo fato de se afirmar que a transcendência se encontra no futuro. Mas, o futuro também é imanente, pois pertence à realidade desse mundo.
Outra característica da Teologia da Libertação é considerar o pobre, não um objeto de caridade, mas sujeito de sua própria libertação.
Origem e Fundadores da Teologia da Libertação.
A origem e o desenvolvimento da Teologia da Libertação na América Latina tem base em três fatores:
1 - Situação política, econômica e social do continente: Neste contexto nasce a  Teologia da Libertação
2 – A valorização do marxismo como instrumento de análise social: as ciências sociais.
3 -Mudanças no âmbito da Igreja Católica, possibilitaram o surgimento da Teologia da Libertação:
- A experiência da Ação Católica e seu método VER-JULGAR-AGIR impulsionou uma ação transformadora.
- A realização do Concílio Vaticano II
- A Segunda Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano, em Medellín, Colômbia
- O florescimento das Comunidades Eclesiais de Base
A Teologia da Libertação se iniciou como um movimento dentro da Igreja Católica, na América Latina nos anos 1950-1960, tornou conhecida na America Latina e discutida depois da publicação do livro mais famoso do movimento, A Teologia da Libertação em 1971 pelo padre peruano Gustavo Gutiérrez. Outros expoentes da Teologia da libertação: Leonardo Boff do Brasil, Jon Sobrino de El Salvador, e Juan Luis Segundo do Uruguai. A teologia da libertação desde os anos 90 sofreu um forte declínio, principalmente devido ao envelhecimento de suas lideranças, e a falta de participação das recentes gerações nesse movimento.
A influência da teologia da libertação diminuiu após seus autores serem condenados pela Congregação para a Doutrina da Fé (CDF) em 1984 e 1986. Lembro o incidente com Leonardo Boff e o então cardeal Ratzinger. A Santa Sé condenou os principais fundamentos da teologia da libertação, com a ênfase exclusiva no pecado institucionalizado, coletivo ou sistêmico, excluindo os pecados individuais, a eliminação da transcendência religiosa, a desvalorização do magistério, e o incentivo à luta de classes.
Concluindo: Longe de dar uma resposta que seja abrangente no assunto, nos preocupamos em dar algumas indicações sobre o assunto, já que não se refere diretamente a questão bíblica embora na hermenêutica se possam usar as indicações da teologia da libertação.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad

Pages