ASSIM DISSE O PAPA ... - COR JOVEM - Grupo de jovens católicos !!!!

COR JOVEM - Grupo de jovens católicos !!!!

" Criatividade a serviço da Evangelização "

COR JOVEM - Grupo de Jovens Católicos

1/15/2015

ASSIM DISSE O PAPA ...


O papa Francisco afirmou nesta quinta-feira (15) que a liberdade de expressão tem seus limites e que não se pode provocar nem ofender a religião alheia, ao se referir, embora sem citar, o atentado contra a revista satírica "Charlie Hebdo" em Paris.
"Acho que os dois são direitos humanos fundamentais, tanto a liberdade religiosa, como a liberdade de expressão", disse o papa. "É verdade que não se pode reagir violentamente, mas se Gasbarri [um de seus colaboradores, que estava junto com ele no avião], grande amigo, diz uma palavra feia da minha mãe, pode esperar um murro. É normal!"

Francisco lamentou que haja "muita gente que fala mal de outras religiões ou das religiões (...), que transforma em um brinquedo as religiões dos demais". Para o Pontífice, estas pessoas "provocam". "Dei este exemplo (...) para dizer que nisto da liberdade de expressão há limites, como o que Gasbarri disse da minha mãe", disse o papa.

O pontífice disse que tanto a liberdade de expressão como a liberdade religiosa "são direitos humanos fundamentais". "Temos a obrigação de falar abertamente, de ter esta liberdade, mas sem ofender", disse.

O papa respondia a uma pergunta dos jornalistas que viajavam com ele no avião que o levou do Sri Lanka para as Filipinas, onde chegou hoje. Sobre a liberdade religiosa, ele disse que "cada um tem o direito de praticar sua religião, mas sem ofender" e considerou uma "aberração" matar em nome de Deus. "Não se pode ofender, ou fazer guerra, ou assassinar em nome da própria religião ou em nome de Deus", afirmou.

O papa lembrou que no passado houve guerras nas quais a religião católica desempenhou um papel determinante. "Também nós fomos pecadores, mas não se pode assassinar em nome de Deus", disse.

Sobre a questão da liberdade de expressão, o Pontífice esclareceu que "é uma obrigação dizer o que se pensa para ajudar o bem comum". "Se um senador ou um político não diz o que pensa, não colabora com o bem comum", afirmou o papa. (Com AFP e Efe)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad